Patos 1
Segunda, 24/11/2014

13:58

Publicado decreto que reajusta o salário mínimo para R$ 724,00 em 2014

Patos 1 - Publicado decreto que reajusta o salário mínimo para R$ 724,00 em 2014

O decreto que reajusta o salário mínimo para R$ 724,00 para o ano de 2014 2014 foi publicado nesta Terça-Feira (24/12), no Diário Oficial da União. Isso representa um aumento de 6,78% sobre o valor atual, de R$ 678,00. O novo salário entra em vigor a partir do dia 1º de janeiro de 2014. Ainda segundo o decreto, o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 24,13 e o valor horário, a R$ 3,29.

A presidente Dilma Rousseff confirmou o valor final, na véspera (23), em uma publicação na rede social Twitter, após reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, no Palácio do Planalto. O valor é o mesmo aprovado na semana passada pelo Congresso Nacional no Orçamento Geral da União de 2014.

Para garantir o salário mínimo de R$ 724,00 o deputado Miguel Corrêa (PT-MG), relator do Orçamento, remanejou recursos e viabilizou aumento de R$ 1,10 em relação aos R$ 722,90 previstos na proposta que havia sido enviada pelo Executivo ao Congresso. Ao comemorar a aprovação, Dilma disse que Executivo e Legislativo têm estabelecido uma relação "muito construtiva" e que o Congresso tem sido um "grande parceiro" do governo.

Veja a evolução do salário mínimo nos ultimos 20 anos.

Segundo o banco de dados do Dieese, o salário mínimo em julho de 1994 era de R$ 64,79. No fim daquele ano, o piso subiria um pouco: R$ 70. O valor, porém, já era naquele tempo dez vezes menor que o considerado “necessário” pelo Dieese. Entenda a seguir.

O chamado salário mínimo “necessário” é aquele que atende às necessidades básicas do trabalhador com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social. Levando isso em consideração, no fim de 1994 o salário mínimo deveria ser de R$ 728,90 — dez vezes mais que os R$ 70.

Em maio de 1995, o salário mínimo atingiu pela primeira vez os três dígitos: R$ 100. O valor continuaria até abril do ano seguinte, quando subiu R$ 2 (?!) e chegou a R$ 112. Em 1997 o piso atingiria R$ 120 e, em  2008, R$ 130.

Em 1999, o salário mínimo continuava com aumentos tímidos e chegou a R$ 136. De acordo com o Dieese, o salário mínimo necessário à época era de R$ 940.

No ano 2000, o salário mínimo chegou a R$ 151 e, no ano seguinte, R$ 180.  Em 2002, 2003 e2004 os valores foram de R$ 200, R$ 240 e R$ 260, respectivamente. Em 2005, o piso atingiuR$ 300.

No ano de 2006, o salário mínimo chegou a R$ 350. Em 2007, subiria para R$ 380. O aumento anual seguiria em 2008, quando a remuneração base atingiu R$ 415.

Em 2009, o salário mínimo subiu para R$ 465. Já em 2010, o piso atingiria os R$ 510. No ano de 2011, houve dois valores distintos: R$ 540 e R$ 545, no fim do ano.  Em 2012, o salário mínimo estava em R$ 622, segundo dados do Dieese.

Assim como há quase vinte anos, o salário mínimo atual (R$ 678), também está bem abaixo do salário mínimo “necessário” estipulado pelo Dieese, de R$ 2.761.

Apesar do reajuste anunciado de 6,78% ante o salário mínimo anterior, o novo salário mínimo de R$ 724, em vigor a partir de 1º de janeiro de 2014, representa um aumento real de apenas 1,18% em relação ao anterior se levarmos em conta a inflação de 5,54% no período medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Esse aumento real de apenas 1,18% ante o salário mínimo anterior é o segundo pior desde 2002, de acordo com o Dieese. Entre 2002 e 2014, o aumento real foi de R$ 72,35.

Por outro lado, o novo salário mínimo de R$ 724 consegue comprar 2,23 cestas básicas de R$ 325,26 cada — essa é a melhor relação entre salário mínimo e cesta básica desde 1979.

Além disso (e apesar do pequeno aumento real), o Dieese apontou que o novo salário mínimo de R$ 724 tem o maior valor real na série das médias anuais desde 1983.

Juliana Araújo/ Fonte: Com agências
juliana@patos1.com.br
27/12/2013


COMENTÁRIOS

patos1@patos1.com.br